top of page
  • Foto do escritorClinica

Compreendendo o TDAH: Desvendando Mitos e Estratégias Eficientes



Compreendendo o TDAH: Desvendando Mitos e Estratégias Eficientes


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno complexo que impacta significativamente a vida de crianças, adolescentes e adultos. Neste texto, vamos explorar o TDAH, desmistificar alguns conceitos equivocados e discutir estratégias eficientes para enfrentar esse transtorno.


O que é o TDAH?

O TDAH é um transtorno neurobiológico, englobado dentro da categoria dos transtornos do neurodesenvolvimento, que causa dificuldade na capacidade de uma pessoa se concentrar, prestar atenção e controlar impulsos. Pode se manifestar na infância e persistir na adolescência e vida adulta.


Desmistificando Mitos sobre o TDAH:

  1. Mito: TDAH é apenas falta de disciplina.

  • Realidade: Estudos científicos, como os de Barkley (2006)[1], mostram que o TDAH tem bases neurobiológicas, envolvendo desregulação de neurotransmissores e áreas cerebrais específicas.

  1. Mito: TDAH afeta apenas crianças.

  • Realidade: Embora seja comum diagnosticar na infância, o TDAH pode persistir na adolescência e vida adulta. O acompanhamento é essencial para compreender as mudanças nos comportamentos ao longo do tempo (Faraone et al., 2021)[2].

  1. Mito: Todos os casos de TDAH são iguais.

  • Realidade: Existem três subtipos de TDAH: predominantemente desatento, predominantemente hiperativo-impulsivo e combinado. Cada caso é único, e a abordagem de tratamento deve ser personalizada (American Psychiatric Association, 2022)[3].

Estratégias Eficientes para Lidar com o TDAH:

  1. Intervenções Comportamentais:

  • Estratégias baseadas em ABA (Análise do Comportamento Aplicada) têm se mostrado eficazes na melhoria de comportamentos e habilidades sociais em crianças com TDAH (Pelham & Fabiano, 2008)[4].

  • Estratérgias baseadas em TCC (Terapia Congnitivo Comportamental)/Estratégias de Instrução têm se mostrado eficazes ), à fim de melhorar as suas características desadaptativas, desenvolver suas habilidades e potencialidades, treino de habilidades sociais e  manejo de comportamentos interferentes (American Academy of Pediatrics, 2019)[5].

  1. Abordagem Transdisciplinar:

  • Uma equipe transdisciplinar, incluindo psicólogos (TCC ou ABA), neurologistas pediátricos com expertise em TDAH, educadores e terapeutas ocupacionais com abordagem em Integração Sensorial de Ayres, pode proporcionar uma intervenção completa e integrada ao tratamento (American Academy of Pediatrics, 2019)[5].

  1. Educação e Conscientização:

  • Tanto para a pessoa com TDAH quanto para sua rede de apoio, a educação contínua sobre o transtorno é fundamental. Conhecer as características e estratégias facilita a adaptação do ambiente às necessidades individuais.

  1. Abordagem Integral do TDAH:

  • Abordar o TDAH como um todo, considerando não apenas os comportamentos, mas também os fatores nutricionais, imunológicos, alérgicos, neurológicos, genéticos, inflamatórios, infecciosos, gastrointestinais,  sociais e emocionais que impactam sua saúde.

Conclusão:

Compreender o TDAH é o primeiro passo para construir estratégias eficazes. É vital adotar uma abordagem integral, reconhecendo a singularidade de cada indivíduo. A educação, a conscientização e o apoio especializado são os alicerces para superar os desafios associados ao TDAH.


Referências:

  1. Barkley, R. A. (2006). Attention-Deficit Hyperactivity Disorder: A Handbook for Diagnosis and Treatment.

  2. Faraone, S. V., et al. (2021). The World Federation of ADHD International Consensus Statement: 208 Evidence-based Conclusions about the Disorder.

  3. American Psychiatric Association. (2022). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (5th ed. TR).

  4. Pelham, W. E., & Fabiano, G. A. (2008). Evidence-based psychosocial treatments for attention-deficit/hyperactivity disorder.

  5. American Academy of Pediatrics. (2019). ADHD: Clinical Practice Guideline for the Diagnosis, Evaluation, and Treatment of Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder in Children and Adolescents.


Dra. Valéria Gandolfi Geraldo

Pediatria - Neurologia Pediátrica

CRM-SP: 105.691 / RQE: 26.501-1

6 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page